terça-feira, 8 de maio de 2012

A MINHA ESCOLA ADOPTA UM MUSEU




No âmbito do projecto A Minha Escola Adopta Um Museu, e tendo como pano de fundo as comemorações dos 850 anos da criação da Ordem de Avis em Portugal, PAIS PELA ESCOLA acompanhou, no dia 28/04/2012, a Unidade de Cadetes do Mar de Rio Maior às celebrações que tiveram lugar em Lisboa, na Escola Superior Náutica Infante D. Henrique, na Fragata D. Fernando II e Glória e, por fim, no Museu da Marinha.

Este é um projecto que vem sendo implementado desde há 4 anos na Escola Básica Integrada Marinhas do Sal, do qual a Associação é parceira, e tem como coordenadora a Prof. Ana Cristina Martins que conta com a colaboração da Prof. Cecília Ramos.

Ambas têm promovido, com a colaboração dos Museus Militar e da Marinha, actividades de formação cívica que, no cumprimento dos objectivos que estiveram na génese do projecto, visam sensibilizar as camadas mais jovens para a valorização das questões nacionais e internacionais nos domínios da segurança e defesa, tendo o mar e a relação dos portugueses com ele como pano de fundo.

O projecto conjuga a abertura dos museus à escola, pretendendo valorizar o património militar e contribuir para a compreensão da motivação das actividades de segurança e defesa.

Numa apresentação mediante reportagem fotográfica levada a cabo no Museu da Marinha pudemos tomar conhecimento das actividades desenvolvidas com ambas as turmas envolvidas no projecto, actividades essas que passaram pelo desenvolvimento de competências como a atenção, concentração, pertença a um grupo, motivação, confiança e aprendizagem mediante recolha, tratamento e análise de documentação que, após árduo trabalho, levou à elaboração dos ROTEIROS DOS HERÓIS MARINHEIROS DO MUSEU DA MARINHA.

Num país de pioneiros do mar, a escola riomaiorense, também ela pioneira na implementação deste projecto, abriu caminho para o envolvimento dos museus com a comunidade escolar, permitindo que os alunos envolvidos se apropriassem do seu espólio, trabalhando-o em quatro grandes áreas de intervenção: Guias do Museus, Voluntários da Defesa, Relações Públicas do Navio e Colaboradores do Instituto de Socorros a Náufragos.

Situada numa área de conhecimento em regra pouco acessível fora de Lisboa, esta iniciativa potencia todo um leque de experiências e de oportunidades que poderão mesmo vir a delinear o futuro profissional dos jovens envolvidos no âmbito das carreiras marítimas, causas do mar e da defesa.

O grupo de Cadetes do Mar de Rio Maior, constituído pelos alunos participantes no projecto, apresentou, ao Director do Museu da Marinha, o trabalho que se traduziu na criação dos já mencionados Roteiros que, de futuro, servirão de guia aos visitantes do Museu.

A Unidade de Cadetes de Rio Maior ficará, assim, na história, pelo trabalho de elevado mérito que vem desenvolvendo em conjunto com as directoras de turma que, de forma empenhada, têm dedicado parte do seu tempo livre a esta missão, pelo que, Rio Maior, que vê, desta forma, o seu nome ser projectado para fora de muros, lhes ficará devedora!

E desenvolvendo-se o trabalho com base na promoção e divulgação do espírito de unidade e identidade nacionais, dos valores humanistas e universais que motivaram a presença do país no mundo, cimentando nos mais jovens uma cultura de cidadania, Portugal enriquece-se!

                                                                                                                                          Manuela Fialho


segunda-feira, 7 de maio de 2012




PAIS PELA ESCOLA A CAMINHO DE FÁTIMA

            PAIS PELA ESCOLA, Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas Marinhas do Sal, preparava-se, no dia 29/04/2012, para levar a cabo a 3ª etapa do percurso Rio Maior a Fátima pelas serras, desta vez com partida do Arrimal, quando foi surpreendia pela presença de um grupo de caminheiros do núcleo de Leiria do seu parceiro CAOS – CENTRO DE ACTIVIDADES OXIGÉNIO E SOL.
            E, porque acima de tudo há que preservar o convívio na amizade, ali mesmo se decidiu a suspensão da actividade a fim de, juntos, todos caminharem atrás da lenda da Serra da Lua, aquela que permitirá a quem tenha engenho para tanto, depois de sentir uma forte brisa, vislumbrar um cabrito doirado! E, deste modo, por entre veredas se encontrou, de novo, o Arco da Memória!
            Em presença do arco românico, cuja intenção terá sido marcar o eixo oriental das terras dos monges de Cister, lembrando uma promessa do primeiro rei de Portugal, cumpriu-se mais uma pausa a fim de ganhar forças para alcançar o ponto de partida inicial e, após, juntar os participantes num agradável almoço na Mendiga.
            PAIS PELA ESCOLA continuará a caminhar no próximo mês, propondo-se dar notícia do destino em paispelaescola.blogspot.com, deixando, como habitualmente, o convite à a comunidade para que se associe a esta prática.

Manuela Fialho

PAIS PELA ESCOLA EM ATL DE VERÃO

PAIS PELA ESCOLA EM ATL DE VERÃO


PAIS PELA ESCOLA, Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas Marinhas do Sal, levaram a cabo, durante todo o período de férias escolares de Verão, um ATL.

Durante toda a época balnear, PAIS PELA ESCOLA, serviu, não só as crianças deste Agrupamento, como toda a comunidade riomaiorense.

Atendendo à crise que o país atravessa, a Direcção da Associação apostou em abrir as suas portas a toda a comunidade, aceitando todas as crianças em idade escolar que necessitassem dos seus serviços, praticando, para o efeito, preços acessíveis a todas as bolsas. A população aderiu, em força, a esta oferta.

PAIS PELA ESCOLA contou, para tanto, com a disponibilidade de alunos voluntários que, juntamente com a Presidente da Direcção, Dr.ª Rita Castro, colaboraram na organização de actividades, constituindo grupos de trabalho, encabeçados pelos mais velhos, o que muito os motivou e agradou a todos quantos quiseram usufruir deste serviço.

Contribuíram para este efeito os seguintes elementos: Ivone Castro, Eusébio Almeida, Francisco Salgado, Beatriz Marques, António Castro, Rodrigo Ribeiro, António Reis, Leonardo Lourenço, Wilson Santos, Margarida Santos, Mariana Silva, Beatriz Simões e Mariana Salgado.

A Direcção está grata pelos bons serviços prestados por estes voluntários, vindo por este meio, agradecer e louvar o seu voluntarismo ao serviço da comunidade riomaiorense.

A Direcção da Associação pretende ainda agradecer a colaboração das entidades envolvidas, a saber, a Escola Básica de Marinhas do Sal, a Câmara Municipal de Rio Maior, a DESMOR e o Café STADIUM, cujos préstimos em muito engrandeceram o trabalho ali realizado.

A Direcção

Violência das redes sociais